Segunda-feira, 28 de Março de 2011

O regresso do guarda-chuva azul - Blogue

No final do ano passado fiz aqui referência ao blogue Citroën 2cv... Um projecto caseiro, hoje venho aqui fazer referência a um outro blogue semelhante que encontrei - O regresso do guarda-chuva azul.

 

Neste blogue o seu autor, André Sobral, relata com detalhe a recuperação do seu Citroën 2CV "Gi-Joe". Cerca de 7 meses de trabalhos com vista à participação no Verão de 2009 no Encontro Mundial de Amigos do Citroën 2CV.

 

 

Captura de ecrã do guarda chuva azul

 

É pois mais um blogue de visita indispensável e obrigatória para todos aqueles que estão a recuperar algum Citroën 2CV - Dois Cavalos ou derivado ou que estejam a ponderar fazê-lo.

 

A exemplo do Luís Silva, autor do blogue - Citroën 2cv... Um projecto caseiro!, tive também a oportunidade de fazer uma pequena entrevista com o André Sobral.

 

Paixão 2CV: Como se preparou antes de se iniciar neste restauro \ recuperação? (Espaço para ter o carro, ferramentas, manuais, capacidades técnicas...)
André Sobral: Confesso que a única coisa que fiz em termos de preparação, para além de ir comprando algumas peças necessárias para os trabalhos, foi esperar que a garagem existente em casa dos meus pais ficasse vaga para o azulinho poder entrar.

 

Ferramentas já existiam, pai e 2 filhos todos engenheiros mecânicos e que gostam de "sujar as mãos" :)

 

O manual Haynes já o tinha comprado alguns anos antes e dispunha de algumas publicações do meu pai, bem como da sua enorme sabedoria na área dos Citroën 2CV. De tal forma que acabei por não necessitar de nenhuma consulta bibliográfica, a supervisão "sénior" foi suficiente!

 

Paixão 2CV: Qual a maior surpresa positiva e\ou negativa que teve durante o restauro?
André Sobral: Como melhor surpresa, tive a mecânica que se encontrava em muito bom estado. Nem transmissões ou foles de suspensão levou, estavam todos em excelente estado, o motor com uma saúde 100% e uma caixa de velocidades a condizer.

 

Como piores surpresas, sem dúvida, o estado das peças de chapa. Mesmo algumas que não pareciam muito más numa primeira análise, depois de alguma "prospecção" vieram a revelar-se em muito pior estado... Mas confesso que foi uma das muitas coisas que aprendi com este restauro.

 

Paixão 2CV: Qual a coisa que lhe deu mais satisfação em fazer?
André Sobral: Na verdade, o que ainda me está a dar muita satisfação em fazer, apesar da grande quantidade de tempo que exige, é o trabalho de bate-chapas. É algo que se faz com calma e num estado de quase reflexão, dando um enorme prazer.

 

Já disponho de muitas fotos desta 2ª fase do restauro que, em breve, publicarei no blog.

 

Paixão 2CV: Qual a coisa que foi mais difícil?
André Sobral: A reparação da carroçaria. Na altura, não tinha qualquer experiência em bate-chapas, muito menos em substituir fundos. Foi o meu pai a realizar esse trabalho, bem como reparar os podres existentes no perfil inferior da carroçaria, onde estão os pontos de suporte do macaco. Foram quase 4 meses de muito trabalho, a tirar medidas, cortar e soldar.

 

Paixão 2CV: Como estar preparado para o "já agora" e se há alguma forma de resistir?
André Sobral: O "já agora" é algo que surge no decorrer dos trabalhos ou é algo que já tínhamos em mente antes de começar com o restauro. Eu confesso que, antes de ter começado este trabalho, tinha em mente terminar com o carro impecável e como sonhava.

 

Tal não aconteceu por 2 razões:

  • a falta de experiência da minha parte neste assunto, fez me fazer uma estimativa temporal das coisas demasiado optimista;
  • o querer ao mesmo tempo aprender também fez com que fizesse as coisas de forma mais lenta do que se já tivesse experiência.

 

Por outro lado, como refiro num dos artigos do blog, queria ter o carro pronto naquele Verão de 2009, o que me obrigou a fazer escolhas. Daí que, e tentando responder à segunda pergunta desta questão, para resistir ao "já agora", e se esse resistir é mesmo nossa vontade, é ter em mente a nossa meta final muito bem definida e programada, por forma a conseguirmos atingi-la, mesmo que implique alguns sacrifícios...

 

Paixão 2CV: Qual seria o seu conselho para alguém que estivesse a iniciar a recuperação de um Citroën 2CV?
André Sobral: Pessoalmente, dou 3 conselhos muito importantes:

  • ter um bom capital para investir (no meu caso, em termos de material e uns poucos serviços externos, devo ter gasto até à data cerca de 4000€);
  • um local coberto para poder repará-lo e, posteriormente, guardá-lo (quando alguém me pergunta que cuidados deve ter quando comprar um 2CV, eu faço a pergunta: 'Tens sítio coberto para o guardar?'. Se a resposta for negativa, desaconselho a compra);
  • finalmente, muita calma e paciência no restauro para que tudo fique bem feito e, principalmente, dê um grande prazer a desfrutar.

 

Paixão 2CV: Só para terminar, um pouco de "sal e pimenta". Numa das mensagens mais recentes faz referência ao "baptismo" da sua cara metade com o Citroën 2CV? Foi difícil convence-la a experimentar o Citroën 2CV? Quais foram as principais reticências... se as houve?

André Sobral: É engraçado que houve reacções extremas nas primeiras abordagens ao Citroën 2CV por parte da minha namorada...

A primeira vez, para ela se ambientar ao menino, foi num arruamento sem trânsito em Vilamoura. Não gostou porque a direcção era pesada (face à de um Fiesta de 2006, isto é uma reacção que considero normal...), os travões eram "duros" (aqui a falta de hábito à não assistência) e o comando da caixa (o temível cajado) é sempre intrigante para os novatos.

Confesso que por esta altura fiquei assustado por ela não ter gostado, achei que já não ia querer mais.

Mas, dias depois numa segunda abordagem, já tendo em conta alguns conselhos que lhe dei face às dificuldades da primeira vez, numa estrada nacional, em circulação normal, gostou da experiência. Até o comando da caixa de velocidade passou a achar prático e fácil de manusear!... Lá suspirei de alivio e hoje, apesar de numa escala menor, ela gosta do azulinho.

Só a titulo de curiosidade, já o tenho em casa pintado e comecei a montá-lo. Num destes dias, num jantar com amigos, foi ela que se chegou à frente para dizer, e francamente babada, do quanto bonito o 2CV estava a ficar :).

Muito bom sinal!

 

Paixão 2CV: Parabéns! Pois às vezes as caras-metades não vão muito na onda das nossas paixões... e é um pouco complicado infecta-las... Muito obrigado pela disponibilidade e votos de sucesso no projecto.

publicado por Nuno Rocha às 23:33
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quinta-feira, 11 de Novembro de 2010

Entrevista a Luís Silva, autor do blogue - Citroën 2cv... Um projecto caseiro!

Na minha última mensagem aqui neste blogue fiz referência ao blogue Citroën 2CV... Um projecto caseiro!

 

Recentemente tive a oportunidade de fazer algumas perguntas ao seu autor - Luís Silva.

 

 

Citroen 2CV... Um projecto caseiro!

 

 

Um testemunho muito interessante, com algumas palavras e conselhos importantes para todos aqueles que estejam a pensar colocar mão à obra.

 

Paixão 2CV: Como se preparou antes de se iniciar neste restauro\recuperação? (Espaço para ter o carro, ferramentas, manuais, capacidades técnicas...)

Luís Silva: A grande preparação foi a compra do carro (Barato…) e conseguir dar a volta à minha esposa que já andava farta de restauros lá em casa.

 

O espaço é a garagem de casa que é muito apertada mas tem a vantagem de me permitir trabalhar a altas horas, fechar a porta quando estou cansado, subir ao meu quarto e dormir.

 

A pesquisa: Foram sites (como o seu), You Tube, manual de peças em pdf e telefonemas para alguns amigos.

As ferramentas já existiam de outros restauros noutros carros e as capacidades técnicas acho que já nasceram comigo…

 

Paixão 2CV: Qual a maior surpresa positiva e\ou negativa que teve até ao momento?
Luís Silva: A surpresa positiva foi a enorme quantidade de peças existente no mercado, a negativa é o abuso dos preços de alguns fornecedores.

Paixão 2CV: Qual a coisa que lhe deu mais satisfação em fazer?
Luís Silva: Juntar novamente o chassis com a carroçaria

Paixão 2CV: Qual a coisa que foi mais difícil?
Luís Silva: Juntar novamente o chassis com a carroçaria

Paixão 2CV: Como estar preparado para o "já agora" e se há alguma forma de resistir?
Luís Silva: O “já agora” é o grande sorvedouro de dinheiro num restauro e a melhor forma de lhe resistir é ser racional na avaliação das coisas a substituir ou a arranjar. Não faz sentido por exemplo se uma embraiagem está boa sem dar problemas substitui-la com o pretexto de já agora que a tirei… Faz sentido sim limpar e ver se está bem ou não. A limpeza das peças é a melhor forma de avaliar se estão em condições ou não.

Paixão 2CV: Qual seria o seu conselho para alguém que estivesse a iniciar a recuperação de um Citroën 2CV?
Luís Silva: Ter muita paciência, nunca desistir e se correr alguma coisa mal aprender com o erro, como eu fiz com o prato de embraiagem

 

Paixão 2CV: Já agora... Entre dois pais... Não é um prazer quando a pequenada delira com o Citroën 2CV? :-)
Luís Silva: É um enorme prazer, principalmente quando a envolvemos no processo de restauro e a fazemos acreditar que foi ela a fazer o mais importante.

 

Gostava de agradecer mais uma vez ao Luís Silva a disponibilidade e os bons conselhos que aqui nos deixou.

publicado por Nuno Rocha às 21:53
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 28 de Agosto de 2009

Entrevista a Augusto Águas - Ciclo de entrevistas "Como se prepara um Citroën 2CV?"

Este ciclo de entrevistas termina com uma entrevista a Augusto Águas, também conhecido por Augusto dos 2CV.

 

Conhecido na região de Lisboa como um especialista do Citroën 2CV e seus derivados, dedicou 40 anos da sua vida aos Citroën com especial relevo para os Citroën 2CV e seus derivados.

 

Ao longo de todas estas décadas as suas experiências e vivências com os Citroën 2CV foram extensas e variadas, entre elas assinalam-se algumas: participação no Encontro Mundial na Holanda em 1997, participação no Raid Portugal Autêntico em 2001, participação durante 6 anos nas corridas de Pop Cross, além de muitas viagens pela Europa e alguns encontros em Portugal e Espanha em redor destes bicilíndricos.

 

Sendo um perfeito conhecedor da mecânica do Citroën 2CV e dos seus derivados, Augusto Águas deixa alguns conselhos práticos à nossa primeira questão.

 

 

publicado por Nuno Rocha às 22:36
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 31 de Julho de 2009

Entrevista a Rui Ferreira - Ciclo de entrevistas "Como se prepara um Citroën 2CV?"

Continuamos as nossas entrevistas com uma entrevista ao bicavalista Rui Ferreira, conhecido no meio nacional dos Citroën 2CV como Rui Hagar.

 
Como montada o Rui "Hagar" Ferreira possui, entre outros bicilindricos, um belo exemplar do Citroën 2CV 6 Club. Esta viatura tem lhe feito companhia nas mais loucas aventuras bicavalistas, nomeadamente 3 Encontros Mundiais de Amigos do Citroën 2CV e inumeros encontros e eventos realizados em território nacional ao longos dos últimos 16 anos.
 
 
Rui "Hagar" Ferreira pertence aos corpos sociais do Núcleo 2CV de Lisboa, do qual é sócio, adicionalmente é ainda sócio do Clube 2CV Dyane de Portugal e do Núcleo 2CV Dyane do Redondo.
 
[Paixão 2CV] Antes de uma viagem quais são os cuidados que tem e como prepara o Citroën 2CV?
publicado por Nuno Rocha às 22:01
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 28 de Julho de 2009

Entrevista a Victor Cardoso - Ciclo de entrevistas "Como se prepara um Citroën 2CV?"

Iniciamos o nosso ciclo de entrevistas com uma pessoa ligada a um lugar marcante da história do Citroën 2CV - Dois Cavalos, Mangualde - local onde foi construído o último Citroën 2CV.

 

Nesta entrevista falamos com o bicavalista Victor Cardoso, membro fundador e Presidente do CLUB 2CV DE MANGUALDE, clube criado em 2002. Possui um Citroën 2CV 4 de 1972, que lhe foi doado quando ainda vivia em França.

 

O CLUB 2CV DE MANGUALDE tem vindo a dinamizar a organização de um passeio anual, realizado sempre no dia 1 de Maio e em paralelo a realização de 2 em 2 anos de um Encontro Nacional \ Internacional de Citroën 2CV a realizar no final do mês de Julho.

 

[Paixão 2CV] Antes de uma viagem quais são os cuidados que tem e como prepara o Citroën 2CV?

publicado por Nuno Rocha às 21:16
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 27 de Julho de 2009

Como se prepara um Citroën 2CV - Dois Cavalos para participar num encontro?

A propósito do 18.º Encontro Mundial dos Amigos do Citroën 2CV, que se vai iniciar já amanhã dia 28 de Julho de 2009, vou publicar durante esta semana algumas entrevistas que realizei a Bicavalistas nacionais.

 

São pequenas entrevistas, mas cheias de dicas de gente experiente e algumas histórias passadas ao volante do Citroën 2CV - Dois Cavalos.

 

Fiquem atentos!

publicado por Nuno Rocha às 22:48
link do post | comentar | favorito
Related Posts with Thumbnails

Rede Paixão 2CV

Página | Blogue | 2CV Market


Crie o seu produto Citroën 2CV personalizado!

Citroen 2CV T-Shirts

posts com interesse

Novo Citroën 2CV – Dois Cavalos – Tudo o que já foi dito!

Já verificou se a matrícula do seu Citroën 2CV – Dois Cavalos foi cancelada?

posts recentes

O regresso do guarda-chuv...

Entrevista a Luís Silva, ...

Entrevista a Augusto Água...

Entrevista a Rui Ferreira...

Entrevista a Victor Cardo...

Como se prepara um Citroë...

pesquisar neste blogue

 

arquivos

blogs SAPO

Statcounter